terça-feira, 16 de junho de 2009

[LUTO]

Quando agente menos espera. As coisas acontecem. Na sexta, minha líder tinha comentado no pequeno grupo sobre perda de pessoas muito próximas a nós. E eu como sempre refleti sobre o que ela havia dito. Fiquei até com certo receio. Porque costumo tirar proveito de tudo que vejo e tudo que ouço. Mas não ando comentando, muito menos falando o que não devo e o que devo fazer. Acho que estava pressentindo. No domingo eu estava bem aflita. Como se tudo que eu estivesse ouvido fosse um preparo. E na verdade foi. Não queria muito acreditar no que haviam me dito. A minha ficha não caia de forma alguma. E eu tive que vê-lo ali esticado em um caixão pra poder acreditar. Me doeu e dói muito. Dói tanto. Vê aquele cara cheio de vida, engraçado, inteligente naquele estado. Quando o vi, passou um filme na minha cabeça de tudo que agente havia vivido. Momentos de festas. Carinhos. Suas brigas por bobagem. Sua cara de bêbado dizendo que eu era gente boa. Mesmo você estando fora de si. Eu sabia que o que me dizia era verdade. Por tudo que você foi pra mim. E por tudo que você vai ser. Eu sei que você está na luz. Eu sei que onde quer que você esteja vai estar olhando por todas as pessoas que um dia te fizeram feliz. E agora você está descansando no braços do Pai. Que te acolheu. Você vai permanecer bem vivo em mim. E em nós. O que me consola é a certeza que um dia vou poder te ver novamente. Descansa em Paz Rodrigo Viana. Nós te amamos muito.

Nenhum comentário: